Editorial – Edição: 834 – sexta-feira, 23-07-21

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. Editorial – Edição: 834...
    Olá, querido leitor e cara leitora do JR
 
    Estamos há 12 dias sem nenhum óbito no município de Rolândia em decorrência do novo coronavírus (Covid-19). Apesar de termos passados dos 6 mil casos confirmados, esse período sem mortes precisam ser comemorado, mas sem aglomerações e com distanciamento, de máscara e higienização das mãos.

    Certamente, o avanço da vacinação tem contribuído muito para se diminuir o número de mortes em Rolândia também. Assim como na região. Por isso a importância da vacinação para todos, sem deixar brechas para o impiedoso coronavírus. Em Rolândia, a imunização começou a ser feita nas pessoas com 35 anos ou mais nesta sexta-feira. Enquanto vocês leem esse editorial, tem gente sendo vacinada no centro pastoral e no centro municipal de imunização da Vila Oliveira. A ação desta sexta pretende vacinar quase duas mil pessoas e segue até as 20 horas nos dois locais.

    Outro recado importante: não deixem de tomar a segunda dose. Ela é essencial para se completar o ciclo de imunidade e deixar-nos mais protegidos contra a Covid-19. A vacina não vai nos deixar totalmente protegidos da doença, mas vai nos dar uma forma mais leve se a contrairmos. Por isso, vacina sim, não importa qual.

    Nesta semana, durante uma live da vacinação, um perfil fake entrou e perguntou por que a mídia não fala das mortes provocadas pela vacina. Não precisamos nem responder nada, as próprias pessoas que estavam assistindo trataram de colocar a dona Fake em seu lugar.

    E a Revisão do Plano Diretor voltou à discussão nesta semana. O Plano é revisto a cada 10 anos e essa revisão precisa ser aprovada pela Câmara Municipal depois de um longo processo que envolve reuniões, encontros, audiências públicas, ufa. O Plano atual de Rolândia é de 2006 e sua revisão deveria ter sido aprovado em 2016 (!!!???). Já se passaram 5 anos e a Revisão, que começou em 2017, ainda não foi aprovada.

    Para finalizar, Renan Irmer, que dirigia o veículo que matou um casal de noivos em 2018, será julgado por um júri popular, decidiu a Justiça. O julgamento ainda não foi marcado, mas acontecerá em Cambé, cidade em que ocorreu o acidente. Ele é acusado de disputar um racha com outro amigo e de ter bebido. Depois do acidente, fugiu e não prestou socorro. Gregory, de 24 anos, e Daniela, de 22, morreram na hora – os dois estavam em uma motocicleta parada no semáforo do Bratislava, na BR-369.

Boa leitura

Josiane Rodrigues
Editora

José Eduardo
Editor

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM: