Editorial – Edição: 836 – sexta-feira, 13-08-21

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. Editorial – Edição: 836...
    Olá, querido leitor e cara leitora do JR

    Os casos de novas contaminações por Covid-19 têm aumentado muito nos últimos em Rolândia e isso colocou o setor da Saúde de orelha em pé. A flexibilização dos últimos decretos, sejam eles estaduais ou municipais, deu a impressão de que estava tudo bem e as pessoas, não todas, é claro, ficaram mais relaxadas e menos atentas às medidas de segurança, ao uso de máscara, limpeza das mãos e, claro, distanciamento social.

    Ah, esse distanciamento social. Se durante o período mais complicado da pandemia muita gente já estava fazendo festas e se reunindo sem parar, e sem medidas de sanitização, com o relaxamento dos decretos a coisa desandou ainda mais. 

    O resultado disso pode ser visto na quantidade de casos confirmados de Covid-19 em nossa cidade.  O Boletim da Secretaria Municipal de Saúde de quinta-feira, dia 12, trouxe a informação de 69 novos casos – um recorde. De segunda para terça, desta mesma semana, já havia sido o número altíssimo de 58 casos em 24 horas. Ontem, foi de 69.

    A pior notícia desse Boletim foi a de três novos óbitos: dois ocorridos no dia 11 e um no dia 12. O município, que chegou a ficar quase 20 dias sem mortes, teve três óbitos em dois dias.

    Os casos de pessoas com isolamento domiciliar também assusta: são 313 pessoas em casa com a doença. Esperamos que estejam em casa mesmo e não pelas ruas a distribuir a variante Delta. O município tem 10 pessoas internadas em hospitais da região – cinco delas na UTI. 

    Todas essas informações podem ser acompanhadas pelos boletins diários que a Saúde divulga.

    É hora, mais uma vez, de ficarmos  atentos às medidas de segurança e não “darmos mole” ao coronavírus. Usemos a máscara de maneira correta, sem mostra o nariz ou a boca – ela foi feita para cobrir, totalmente, o nariz e a boca, e não para ser usada no queixo ou para ser retirada quando se vai falar, por exemplo.

    Limpemos as mão sempre que pudermos, com água e sabão ou com álcool em gel. Principalmente após pegarmos objetos tocados por outras pessoas ou tocarmos em locais muito comuns.

    Evitemos as aglomerações, fujamos dos locais em que há muitas pessoas, principalmente se houver algumas sem máscara ou usando a máscara de maneira incorreta.

    A vacinação está avançando, não no ritmo que queríamos e merecemos, mas do jeito que está dando. Vamos nos vacinar e, mais do que tudo, vamos nos cuidar e cuidar do outro.

Josiane Rodrigues
Editora

José Eduardo
Editor

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM: