Papo Reto: Até quando esperar, a plebe ajoelhar! – por Renato Malacrida

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. Papo Reto: Até quando...
Até quando esperar, a plebe ajoelhar!
Infelizmente, mais uma vida fora ceifada ali no semáforo da Igreja da Ressurreição, sinceramente não tem mais o que falar. Tantas promessas foram feitas que só nos resta a indignação. Navegando pelo Face, o texto do meu amigo Guto Santos, chamou a atenção e resume muito bem tudo isso

“Mais uma pessoa perde a vida no semáforo da ressurreição, uma mãe que não vai mais levar sua filha pra escola, uma pessoa cheia de sonhos e desejos, ali, morta no chão, uma criança que não vai mais poder abraçar sua mãe, fazer carinhos ou simplesmente olhar nos olhos dela a noite antes de dormir e dizer: mamãe, ti amo, e sabe por quê? Por culpa dessa política podre que temos em nossa cidade, por causa dessa política nojenta que só beneficiou até agora quem tem dinheiro. Época de eleição, vemos deputados, vereadores, prefeitos, escambal a 4 fazer promessas, e enganar o povo. 

Já passou da hora das autoridades incompetentes do nosso município tomar alguma atitude naquele cruzamento, para mães e pais de família não morrerem mais ali naquele local, há mas não foi com familiares dos senhores que isso aconteceu neh, então que se F…! Foi apenas mais uma vítima, mais uma mãe de família, apenas mais uma criança órfã. 

Agora hoje à noite, políticos de nossa cidade, durmam apenas com a imaginação de uma criança chorando sua mãe que está no caixão, morta, pela irresponsabilidade de vcs. Uma dica, menos selfies, menos vídeos, menos postagens em redes sociais e mais atitude representantes de Rolândia.” (texto extraído do Facebook)

O maior problema é justamente as promessas, que estamos cansados de ouvir. E digo que quando ocorrer uma manifestação, com certeza diversos nomes usarão para palanque político, afinal, desgraça alheia é um prato cheio! Sou da seguinte opinião: além de fazer melhorias, deve ter programas de conscientização com a população que atravessa o local diariamente; pedestres, ciclistas, etc. Mas eae, usando o título deste artigo, que é uma música da banda Plebe Rude; “até quando esperar a plebe ajoelhar, esperando a ajuda de Deus”. Vamos aguardar os próximos capítulos!


A responsabilidade de cada um!
Com o atentado na boate Pulse em Orlando (EUA) uma questão foi levada a tona: quando os algozes serão culpabilizados por seus atos?

Um cidadão entra em uma boate, mata 50 pessoas, e a população acaba culpando um grupo radical; um homem estupra uma mulher e a moça acaba sendo julgada pela sociedade por usar uma roupa “provocativa” (desculpa esfarrapada) e tantas outras situações que ocorrem no dia a dia. Mas pergunto: quando deixaremos de não culpar quem praticou o ato? Aceitar que fora um ato racista, homofóbico, machista, que seja! Particularmente não sei onde iremos chegar, mas determinados discursos estão sendo ridículos. São discursos pré-fabricados e desculpas mais que esfarrapadas. Enfim, cada um é consciente de seus atos e parece que não queremos assumir que, podemos ser um maníaco em potencial.
idagencia

idagencia

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM: