Legislativo: presidente quer modernizar a Câmara

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Política
  6. /
  7. Legislativo: presidente quer modernizar...

Reginaldo Silva quer melhorar a estrutura da Câmara Municipal enquanto aguarda por novo prédio, além de empoderar o Legislativo

O presidente da Câmara de Rolândia, Reginaldo Silva

O início de 2022 começou com muitas novidades dentro do Legislativo de Rolândia. O presidente da casa, Reginaldo Silva (PSD), está fazendo mudanças dentro da Câmara e promete modernizá-la no decorrer desse ano. “Queremos uma Câmara mais ágil e mais forte, que possa fazer mais pela população”, ressaltou Silva ao JR.

Novo diretor
Uma das modificações feitas pelo presidente que mais chamou a atenção foi a troca de diretores na Casa de Leis. Saiu Reginaldo Burhoff, que ocupava o cargo desde 1º de maio de 2011, e entrou Lucas Yudi Tokano Pereira. Ambos são servidores de carreira.

O presidente da Câmara aproveitou a oportunidade para agradecer pelo trabalho desenvolvido pelo diretor nestes quase 11 anos em que esteve na direção da Casa de Leis. “Ele deixou a Câmara com tudo fechado e resolvido. Agradeço muito pelo trabalho que fez, e nunca tivemos problemas com o que foi desenvolvido por ele, e assim continuaremos, com toda a seriedade de sempre”, afirmou Silva.

Sobre o novo diretor, o presidente pontua que é tempo de mudanças e que elas precisavam ser feitas. “É importante a gente inovar e modernizar a Câmara. Percebemos que o Legislativo estava meio estagnado tanto em sua forma estrutural como em sua forma interna de comunicação, informatização, documentação e no administrativo. Nós optamos pelo Lucas, que tem 27 anos, é advogado, pós-graduado e já tem um pouco de experiência aqui na Câmara”, afirmou Reginaldo.

Reginaldo afirmou que chegou o momento de a Câmara dar um passo a mais, com novas ideias, e com maior garra em todos os setores. “Eu enxergo a Câmara como um terceiro poder e nós precisamos que o Poder Legislativo se empodere um pouquinho mais aqui na cidade de Rolândia. Até porque pela pelo tamanho da cidade, uma cidade bonita, e de respeito, precisa de um Legislativo também com essa grandeza (…) Meu objetivo é fazer com que os vereadores tenham consciência ainda maior do seu papel na sociedade”, pontuou.

O presidente também citou sobre o trabalho desenvolvido no último ano pela Câmara, que criou muitas leis, e também economizou de forma significativa, uma vez que devolveu aos cofres da cidade cerca de R$ 1,6 milhão. É o maior valor devolvido à prefeitura nos últimos anos. “Eu penso que é importante que a Câmara cresça estruturalmente e de uma forma melhor. Por isso essas ideias de inovação. Estamos estudando também uma forma de documentar tudo digitalmente, ofertando uma maior rapidez até no trabalho do vereador”, comenta.

Quanto ao prédio físico do Legislativo, o presidente também estuda fazer modificações para melhorar o fluxo dentro da própria casa. “Eu quero deixar a parte interna estruturada para quando a gente chegar em um prédio maior, termos tudo já preparado. Ano passado orçamos um valor de 5 milhões para a construção da nova Câmara e acredito que no segundo semestre, já licitemos o projeto do novo prédio. Também já está sendo feita toda a documentação para que em, no máximo, quatro meses esteja tudo documentado em relação ao terreno”, frisa. A expectativa é que a construção dessa obra comece em 2023.

O terreno onde será construída a nova Câmara fica no pátio da prefeitura, onde está a garagem, e tem 1380 metros quadrados. “A gente só está esperando a liberação do Governo do Estado. Vale dizer que não vai adiantar nada chegar lá na nova Câmara e não termos uma equipe bem estruturada, e não estarmos informatizados. Por isso, agora é o momento de criar novas ideias, novos sistemas, novas mentalidades, mas não esquecendo do que foi feito passado, pois foi importante também”, ressaltou Reginaldo.

O novo carro, modelo cruze, adquirido pela Câmara de Vereadores no ano passado, já é um elemento que faz parte dessas mudanças e modernizações. “A gente está seguindo uma lógica que, a cada 7 anos, tem que ser renovada essa frota. A demanda tem aumentado também, e os vereadores têm trabalhado mais do que em legislaturas anteriores”, afirmou Reginaldo Silva.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Religião

Jesus disse ‘sim’

Por Monsenhor José Ágius Nosso catecismo básico diz que Jesus morreu para nos salvar. Difícil é explicar porque ele teve que morrer. Dizer que é