Carreta da Prevenção atendeu a cerca de 300 mulheres

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Saúde
  6. /
  7. Carreta da Prevenção atendeu...

A ação da Carreta Rosa do Hospital do Amor de Barretos (antigamente chamado de Hospital do Câncer) atendeu a cerca de 300 mulheres rolandenses com coletiva preventiva (contra o câncer de colón de útero) e mamografias (contra o câncer de mama). Foram aproximadamente 100 atendimentos por dia realizados em mulheres que tinham feito um agendamento prévio. 
    Os atendimentos começaram na terça-feira (22) e seguiram até a sexta-feira (25), mas apenas até as 10 horas da sexta, já que os agendamentos tinham sido feitos apenas até a quinta-feira (24). As mais de 120 pacientes de 25 a 64 anos puderam fazer o Preventivo e as 160 rolandenses, de 40 a 69 anos, realizaram a Mamografia. Projetada para realizar ações itinerantes de prevenção em saúde para as mulheres, a Unidade Móvel de Prevenção, conhecida como a Carreta Rosa do Hospital do Amor, esteve pela primeira vez em Rolândia para realizar essa ação. 
    “A população espera por muito tempo por uma ação como essa e aqui a gente vai conseguir colher mais de 160 preventivos, e mais de 120 mamografias. Lembrando que os agendamentos dos exames foram realizados nas Unidades Básicas de Saúde da cidade, com exceção da UBS Central”, afirmou a secretária de Saúde, Paloma Pissinati, durante o primeiro dia de atendimento.
    A vereadora Andréa Dias Valério Assoni, coordenadora do Hospital de Barretos em Colorado, agradeceu pelo acolhimento recebido e pela oportunidade de estar aqui no município. “Eu quero agradecer a oportunidade de estar aqui em Rolândia apresentando o projeto e também quero agradecer imensamente ao deputado Cobra que abriu as portas para nós”, ressaltou Andréa. A coordenadora lembrou que a Carreta Rosa vai a Colorado há 10 anos.
    A ação foi promovida pela Secretaria de Saúde e contou com o apoio do deputado estadual Cobra Repórter. “Eu já conhecia o trabalho desenvolvido por eles por meio da vereadora Andréa Dias e pedi para que ela trouxesse essa carreta aqui para Rolândia. Entramos em contato com a secretária de Saúde e com o prefeito, que abraçaram a ideia, e hoje está aqui a carreta beneficiando aproximadamente 300 pessoas, com praticamente custo zero para o município”, afirmou o deputado.
    A vereadora Janaína Beneli compartilhou uma experiência de vida que teve em 2011, quando descobriu um câncer de mama. “Quando eu descobri o câncer na primeira mama ele inicialmente tinha 2 cm e, em um mês, já tinha o tamanho de 3 cm. Quanto mais esperarmos mais o câncer vai crescendo e piorando a situação e tudo vai se agravando”, alertou. Janaina procurou tratamento, fez a retirada da mama e, após cinco anos do ocorrido, novamente passou pela mesma situação e descobriu um câncer na outra mama que tinha apenas 0,8 milímetros.       Ao se deparar com a situação, ela de imediato buscou ajuda e mais uma vez deu início ao tratamento. “Por isso é tão importante o autoexame, e o exame precoce. É importante procurar ajuda o mais rápido possível para que esse tumor não aumente e não agrave a situação”, orientou.
    Com propriedade de quem já passou pela situação por duas vezes, Janaina afirma que há sempre esperança de cura após o diagnóstico. “Fui operada novamente e ainda estou em tratamento. Mas sou atuante, trabalho em uma escola, sou vereadora, sou mãe, sou mulher, mas não parei nenhum minuto e não me deixei abater. Então, mulheres de Rolândia, se cuidem, se toquem, e procurem ajuda, vão às UBSs”, ressaltou Janaina. 
    A recomendação da ida à procura de preventivos e mamografia nas UBSs também foi dada pela vereadora Cristina Pieretti. A abertura dos atendimentos contou com a presença, ainda, do prefeito Ailton Maistro, da primeira-dama Ana Maria, do vice-prefeito Marcio Vinicius, dos vereadores  Reginaldo Silva e Ratolino.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Religião

Jesus disse ‘sim’

Por Monsenhor José Ágius Nosso catecismo básico diz que Jesus morreu para nos salvar. Difícil é explicar porque ele teve que morrer. Dizer que é