O Poder da Ressurreição

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Colunas
  6. /
  7. O Poder da Ressurreição

Por Humberto Xavier Rodrigues

O plano de salvação proposto por Deus não tenciona reparar ou remendar o ego (eu), mas sim descartá-lo. Ele usa a morte do Senhor Jesus para nos livrar do velho ego e a ressurreição do Senhor Jesus para nos fazer novas criaturas.

A sepultura de Cristo foi o centro em volta do qual se travou a batalha com toda a sua ferocidade, porque ali jazia o Príncipe da vida. Satanás fez todo o possível, trouxe todo o poder do inferno, todo o poder das trevas para tentar esconder a maior notícia que o universo iria ouvir: Ele ressuscitou!!! O túmulo está vazio, Ele não está mais ali.

Maria, não achando o corpo de Jesus, foi ter com Pedro e com o outro discípulo que Jesus amava. Estes correram ao sepulcro e constataram uma ressurreição já realizada. Tudo estava em ordem no sepulcro. E Jesus não estava lá! No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao sepulcro de madrugada, sendo ainda escuro, e viu que a pedra estava revolvida. Então, correu e foi ter com Simão Pedro e com o outro discípulo, a quem Jesus amava, e disse-lhes: Tiraram do sepulcro o Senhor, e não sabemos onde o puseram. João 20:1-2.

Havia um homem que não acreditava na ressurreição. Ele era uma pessoa muito importante num circulo de ateus. Depois que ele morreu, o epitáfio sobre sua sepultura dizia “Sepulcro Inquebrável”. O túmulo havia sido construído com mármore. Um dia, surpreendentemente, aquele grande sarcófago de mármore partiu-se. Aconteceu que uma semente caiu na fenda das pedras durante a construção.

Gradativamente, ela tornou-se num grande carvalho e veio a romper amplamente o túmulo. Uma árvore tem vida e, por isso, pode arrombar um lugar de morte. Somente a vida pode conquistar a morte. O Senhor Jesus venceu Satanás, a morte e o inferno em rigorosa conformidade com os direitos da justiça.

Havendo tomado sobre Si Próprio os nossos pecados e descido à sepultura sob o peso deles, era necessária a ressurreição como prova divina da Sua obra consumada. Deste momento em diante, Jesus não estaria mais vivendo corporalmente no meio dos Seus sobre a terra. Mas comunica aos Seus a vida espiritual segundo o poder da ressurreição. Agora, não somente está entre nós em Espírito, mas dentro daquele que O recebeu pela fé. Que o Espírito Santo fale em nossos corações!!!

Humberto Xavier Rodrigues é formado em Teologia.

Humberto Xavier

Humberto Xavier

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM:

Colunas

TREVOR

Memórias do Padre Zé Em 1982, isto é, dez anos depois da minha primeira visita a Austrália, voltei àquele imenso país, onde encontrei situações familiares

Colunas

A terra sob Trevas

Por Humberto Xavier Rodrigues A luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela. João 1:5. O “mundo” está envolto em densas trevas.

Colunas

Consciência Negra – parte II – Séries

Por Samuel M. Bertoco Continuando nossa homenagem, vamos relembrar séries marcantes para refletirmos sobre uma luta nem sempre valorizada. Olhos que condenam: Uma das obras

Colunas

No Reino das Preciosas

Por Carla Kühlewein Há muito tempo, certas mulheres tinham o hábito de se reunir nos requintados salões da corte francesa para (imagine só) criar e