Um Agosto Lilás mais efetivo em Rolândia

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Sem categoria
  6. /
  7. Um Agosto Lilás mais...

Um projeto de lei da vereadora Prof.ª Janaína Beneli (PSL) modificou a campanha Agosto Lilás em Rolândia, alterando alguns dispositivos da Lei nº 3.420/10

Um projeto de lei da vereadora Prof.ª Janaína Beneli (PSL) modificou a campanha Agosto Lilás em Rolândia, alterando alguns dispositivos da Lei nº 3.420/10, que instituiu o Dia da Lei Maria da Penha, comemorado em 07 de agosto. O projeto foi aprovado em duas votações e segue para a sanção do prefeito Ailton Maistro.

“A lei de 2010 criava o Dia da Lei Maria da Penha. A minha proposta é que, no mês de agosto, além dessa comemoração, possamos promover políticas de combate à violência contra a mulher. A campanha Agosto Lilás terá atividades com o fim de conscientizar a importância de se combater este tipo de violência”, explicou a vereadora.

A Campanha Agosto Lilás nasceu em 2016, idealizada pela Subsecretaria de Políticas Públicas para Mulheres (SPPM),

A Campanha Agosto Lilás nasceu em 2016, idealizada pela Subsecretaria de Políticas Públicas para Mulheres (SPPM), para comemorar os 10 anos da Lei Maria da Penha. A ação reuniu diversos parceiros governamentais e não-governamentais, prevendo ações de mobilização, palestras e rodas de conversa – e desde então vem se fortalecendo e consolidando como uma grande campanha da sociedade no enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher, que já alcançou um público aproximado de 419.404 pessoas em todo o Estado, de 2016 a 2020.

A Campanha, de forma inédita, produziu material educativo sobre a Lei Maria da Penha direcionado às mulheres com deficiência visual, auditiva e mulheres das etnias Guarani e Terena, as quais receberam cd’s em áudio com narração em braile, DVD’s de libras para mulheres surdas e cartilhas nas línguas indígenas.

Em Rolândia, a vereadora explicou qual seriam algumas das ações executadas durante a campanha. “Algumas dessas atividades, propostas para ocorrer durante agosto, seriam palestras através da Procuradoria da Mulher, com distribuição de materiais impressos às mulheres. Atividades em parceria com a Secretaria da Saúde, oficinas valorizando a beleza e a importância da mulher”, informou.

O JR já mostrou em edições anteriores que a Procuradoria da Mulher está caminhando para sair do papel. Mais uma fase para a sua criação efetiva está sendo executada.

O orçamento de 30 mil reais para instalar a Procuradoria na Câmara já foi enviado ao Executivo e está na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2022. “Pretendemos fazer parceria com as escolas trabalhando o tema desde cedo com as meninas”, ressaltou Janaina.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Cotidiano

Sobre as matérias desta edição

Editorial – edição: 873 – sexta-feira, 27/05/22 Olá, querido leitor e cara leitora do JR Neste editorial, abordaremos um pouco das matérias que estão nesta

Religião

Jesus disse ‘sim’

Por Monsenhor José Ágius Nosso catecismo básico diz que Jesus morreu para nos salvar. Difícil é explicar porque ele teve que morrer. Dizer que é